quarta-feira, setembro 12, 2007

Poema da Solidão!

Quem dirá algo dos meus sentimentos?
Quem avaliará meu coração?
Sou uma eterna solidão.
Diferente de tudo o que me acerca
Embora sendo efêmero,
Sou um rio que deságua no mar
Procurando o acalanto
Do mundo submerso
Do mundo inexistente
Que insiste na lembrança
Corroer minha memória
Minha longa e triste história
Que um dia será contado
Entre versos e prosas
Na mais louca sensação
De ter sido por certo
Uma doce ilusão.
(Soraya)
**
Beijos carinhosos de sempre.

2 comentários:

  1. Minha poetisa preferida!
    Vim deixar meu beijo para você,
    e dizer que a cada dia eu fico mais vidrado nas suas escritas.
    Bjs.
    Te gosto muito!

    ResponderExcluir
  2. O ruim das doces ilusões...é saber q todas as desilusoes sao sempre amargas...
    vc é uma criatura iluminada...e uma delicia de poetisa,mas fazer o q,já viu mineiro escrever sem ser bom...???
    grande bjo...
    Anja

    ResponderExcluir

Bem vindos ao blog Cheiro de Perfume.
Obrigada pela presença e pelos comentários aqui deixados.

Um grande beijo!