quinta-feira, setembro 28, 2006

Soneto de Fidelidade


SONETO DE FIDELIDADE.
Vinicius de Moraes
De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zêlo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.
Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e darramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contetentamento.
E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama
Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, pôsto que e chama
Mas que seja infinito enquanto dure.
*********
''Soneto de fidelidade"aborda o sentimento amoroso, retomando elementos temáticos e
formais da poesia lírico-amorosa. No poema , o conflito da esperiência
amorosa que se deseja eterna mas que se sabe perecível, resolve-se através de um novo prisma:
o que conta no amor não é sua duração no tempo, já que a "chama" se apaga,mas sua intensidade.
Fidelidade torna-se, então, capacidade de entrega total ao ser amado e ao sentimento do amor,
no momento "infinito" em que acontece.
Esse é um dos poemas mais lindos de Vinicius, pra mim é uma obra de arte, e não poderia deixar de cita-lo aqui.
Beijos carinhoso!!!

2 comentários:

  1. Lindo o seu blog...posso me associar ? rsrs

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Zep,vindo de você,é um elogio e tanto,quanto a associar-se não pode.....deve...rsrs...Obrigada pela visita e pelo elogio.

    ResponderExcluir

Bem vindos ao blog Cheiro de Perfume.
Obrigada pela presença e pelos comentários aqui deixados.

Um grande beijo!