sábado, setembro 30, 2006

Quase 126 milhões vão às urnas amanhã





  • Amanhã, domingo, os brasileiros vão exercer mais uma vez seu direito de escolher seus representantes.

    Exerça esse seu direito, e vote consciente.



    Mais de 125 milhões de eleitores deverão votar neste domingo
    A Justiça Eleitoral conta com ampla estrutura para assegurar a realização e eficácia das eleições gerais deste ano. Amanhã, domingo (1°), 125.913.479 milhões de eleitores brasileiros comparecerão a 91.244 locais de votação para exercerem seu direito de escolha dos candidatos que pretendem eleger aos 1.627 cargos em disputa.

    **********


    Memória Política.

  • A corrupção está enraizada na política brasileira e acabar com ela depende também dos eleitores. A reincidência de políticos de quinta categoria — e o que eles fazem durante o mandato — também é responsabilidade de quem os escolhe nas urnas.

  • Chamamos nossos leitores a uma reflexão sobre o que faz com que de quatro em quatro anos Brasília seja inundada de políticos dispostos a fazer de tudo para defender causas em favor de interesses pessoais — principalmente aquelas que recheiam suas contas bancárias de dinheiro que poderia estar sendo aplicado na saúde, na educação e em outras necessidades básicas de nossa nação. Começamos a imaginar que talvez o povo brasileiro sofra de "amnésia coletiva".

  • Infelizmente a corrupção acontece, então saibam, pelo menos em quem não votar.

Texto tirado do site "opinião e notícia"

****

AGOSTO 1964

Entre lojas de flores e de sapatos, bares,
mercados, butiques,viajo
num ônibus Estrada de Ferro-Leblon.Volto do trabalho, a noite em meio,
fatigado de mentiras.

O ônibus sacoleja. Adeus, Rimbaud, relógios de lilazes,

concretismo, neoconcretismo, ficções da juventude, adeus,
que a vida eu a compro à vista aos donos do mundo.

Ao peso dos impostos, o verso sufoca, a poesia agora responde a inquérito policial-militar.

Digo adeus à ilusão mas não ao mundo.

Mas não à vida, meu reduto e meu reino.
Do salário injusto, da punição injusta, da humilhação,

da tortura, do terror,retiramos algo e com ele construímos um artefato

um poema

uma bandeira.

Poema extraído da Antologia Poética de Ferreira Gullar.

******

E tudo continua a mesma coisa.

Beijos carinhoso!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindos ao blog Cheiro de Perfume.
Obrigada pela presença e pelos comentários aqui deixados.

Um grande beijo!